Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Por Vânia Fernandes – 24 de fevereiro de 2016

Ana Cecília Primavera Viegas nasceu no Rio de Janeiro em 1982 e teve a arte inserida em sua vida desde os primeiros passos. Iniciou no ballet com apenas três anos e, aos 12, já participava de festivais de dança. Aos 17, formou-se como artista bailarina na Escola Estadual de Danças Maria Olenewa e se apresentou em diversas companhias de ballet, como o Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Iniciou em 2008 acrobacias aéreas na Intrépida Trupe, sendo hoje acrobata independente em circos como o Real Madri, Big Brothers Circo e Montreal.

“Sempre participava no Festival de Dança de Joinville, de Brasília e Uberlândia. Até estudei um tempinho fora do Brasil, numa escola de ballet em Londres. Este ano estive em Recife, na Escola Pernambucana de Circo, e rodei bastante o Rio de Janeiro com ‘Os Fabulosos’, um espetáculo de teatro onde eu trabalho como acrobata”.

Cecília Viegas é graduada em Biologia, mas escolheu pós-graduação em Circo pela PUC-PR, em Curitiba. Em 2010, veio morar em Guapimirim – onde tem realizado um importante trabalho. A ação social de circo é uma ideia de Cecília para crianças e jovens, onde treina monitores para ações de arte de rua e oficinas para atender a comunidade do bairro do Bananal com aulas regulares de artes circenses. Só no ano passado, cerca de 50 crianças e 10 monitores foram contemplados com suas aulas. O trabalho é voluntário, sem  patrocinadores. Alguns dos materiais utilizados foram doados por amigos e incentivadores, e o Ginásio Poliesportivo cedido pela prefeitura da cidade para a realização das aulas.

“O projeto surgiu pela minha convicção de que, como escreveu Paulo Freire, o mundo não é, o mundo está sendo. E é por isso que devemos sempre tentar intervir e participar da construção da nossa história. Eu sei fazer arte. Minha mãe investiu cedo em mim, e eu não quero guardar isso só comigo. Quero multiplicar. Além disso, acredito no poder transformador da arte na educação. Que as pessoas que têm acesso à cultura se sentem mais seguras e protagonistas de suas próprias vidas. Acredito na educação para autonomia e quero que as pessoas ao meu redor sejam cidadãs, solidárias, amorosas, criativas e corajosas. É isso que eu tento passar para meus monitores e que, com a ajuda deles, tento multiplicar”.

A partir das aulas de artes circenses, surgiu o Projeto Acrobacias Poéticas, que acontece mensalmente na Praça da Emancipação e já teve nove edições. Cada mês um autor é escolhido para ser o tema poético do evento que mistura poesias com técnicas de acrobacias em tecido, trapézio, lira, dança, teatro e jogo com o público. E para quem quiser participar do projeto, as matrículas já estão abertas. Basta ter idade mínima de seis anos e muita vontade de aprender.

Telefone: (21) 98811-5677
E-mail: anacecilia.viegas@gmail.com
Mais informações: Facebook | Blog

Translate »