Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Quem mora ou anda pelas ruas do bairro Cotia atualmente talvez não imagine a quantidade de famílias que um dia dependeu exclusivamente desta região para sobreviver. A Fazenda Santa Constança pertencia à S. A. Cortume Carioca, que nos anos 50 era a maior indústria de curtição de couros das Américas e a segunda maior do mundo. A companhia começou a adquirir terras guapimirienses (e também de Cachoeiras de Macacu) ainda na década de 20, chegando a incríveis 2.500 alqueires. A propriedade, além de atuar com força na agropecuária, servia como uma reserva de matérias-primas, como era o caso da acácia negra, utilizada na fabricação do couro.

A inauguração da fazenda aconteceu em 1938. Chegou a ter 150 km de estradas próprias, vila de casa para funcionários, sede administrativa, estábulo para 160 vacas, aviário com capacidade para 10 mil galinhas, chocadeira para 16 mil ovos, gado leiteiro, porcos e até búfalos. A Santa Constança chegou a ser uma das maiores produtoras de banana d’água do Rio de Janeiro, tendo também em sua propriedade plantações de laranja, tangerina, limão, coco, mamão e abacaxi. Sem contar nos inúmeros pés de goiabas – até hoje muito comum pelas ruas do bairro.

A dica é aproveitar tamanha tranquilidade para caminhar, ouvir o canto dos pássaros, admirar a paisagem, sentir o ar fresco que vem do campo e almoçar em um dos restaurantes da Cotia. Pra quem quiser mergulhar nesta história, a sugestão é fazer o nosso City Tour by Jeep!

 

 
Translate »