Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Já dizia o poeta: “Navegar é preciso. Viver não é preciso.”. Embora Fernando Pessoa não tenha se inspirado em nossas águas, os rios Guaraí e Guapi-Macacu (antigo Guapiaçu, também chamado de Guapimirim e Guapi) podem tranquilamente tornar seu dia em verso. Além de passear pelo corpo serpenteado destes dois gigantes e contemplar os mais diversos tipos de aves do nosso Pantanal Fluminense, você vai conhecer de perto o manguezal, a pesca artesanal, a casa do jacaré-de-papo-amarelo e o trabalho realizado pela Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapi-Mirim.

Durante o passeio por esta região da nossa cidade, você também poderá vivenciar a incrível observação do boto-cinza, espécie de golfinho que atualmente vive nos fundos da Baía de Guanabara, onde nossos rios desembocam (saiba mais).

A APA de Guapi-Mirim foi criada em 1984 com o objetivo de proteger os remanescentes de manguezais situados no recôncavo da Baía de Guanabara, assegurando a permanência e a sobrevivência de populações humanas que vivem neste ecossistema. Além da nossa cidade, a APA abrange parte dos municípios de Magé, Itaboraí e São Gonçalo.

ATENÇÃO: ATRAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÕES DEVIDO A MUDANÇAS CLIMÁTICAS.

Duração: 2 horas e 30 minutos
Serviços inclusos: guia, explanações, colete salva-vidas, estacionamento e aluguel de barco
Preço por pessoa: R$ 100
Crianças de 3 e 4 anos não pagam por irem no colo. De 5 a 10 anos têm 50% de desconto.

 
Translate »